Voltar

Geografia

A fisiografia desse município destaca a contribuição das bacias hidrográficas do rios Jari, Cajari e Matouaú e a presença de dois domínios naturais: domínio da floresta densa de terra firme e domínio das áreas inundáveis.

Domínio da floresta densa de terra firme ocupando uma área aproximada de 1.335,76 km2. Nesse domínio, sobressaem as tipologias de floresta densa de baixos platôs e submontanas, em proporções equivalentes.

Outras características desse domínio natural:

Riqueza em essências madeiráveis (maçaranduba, acapu, angelins, louros etc), resiníferas (breus, jatobás), oleaginosas (copaíba, bacaba, virola etc), laticíferas (sorvas, maçarandubas), fibrosas (cipó-titica, envireiras, timbó-açu, imbé), medicinais (amapá doce e amargo) e frutíferas (piquiá, bacabas);

Baixa fertilidade natural dos solos; Ocorrência de castanha-do-brasil.

Domínio das áreas inundáveis ocupando uma área aproximada de 1.157,84 km2. Nesse domínio, destacam-se os campos inundáveis e florestas de várzea. Outras características desse domínio natural:

Flora graminóide dos campos inundáveis composta de espécies de alto valor forrageiro e elevada resistência natural, sendo, por conseguinte, o principal suporte da pecuária extensiva do município;

Riqueza de ambientes flúvio-lacustres que podem ser tomados como indicadores para a introdução de manejo de espécies silvestres;

Fauna flúvio-lacustre altamente especializada, destacando-se os estoques naturais de capivara, jacarés, aves migratórias e residentes, quelônios e peixes comerciais;

Planície inundável com solos eminentemente eutróficos;

Riqueza de essências econômicas da floresta de várzea com destaque para a freqüência de açaí, seringueira, andiroba e buriti, dentre outras;

Alta vulnerabilidade à erosão natural, à inundação pluvial e por marés, impedimentos à drenagem e susceptibilidade dos campos à seca.



Voltar